sábado, 18 de junho de 2022

Matéria da semana - É Obrigatório ter um Nick de Casal?

 



E contrariando todas as dicas de texto marketing, já respondo logo na primeira linha: NÃO! Se tem um lugar onde a gente não tem que seguir padrão é no swing. Também não me interessa gerar expectativas em torno de algo tão simples, só pra ganhar sua atenção, caro leitor. Quero que você leia o blog porque quer conhecer sobre a troca de casais, com atenção e refletindo se esse mundo é pra você mesmo.

Antes de mais nada, vamos lembrar do lema do swing “tudo é permitido, nada é obrigatório”. Que também pode ser traduzido como “seu limite termina onde começa o limite do outro”. Sendo assim, você não precisa criar um nick, seja casal ou single. Mas te daremos alguns motivos pra você pensar novamente sobre o assunto:



Privacidade



Por mais que o mundo do swing esteja bem mais aberto do que antes, o preconceito e a discriminação ainda acontecem por aí. Aconteceu este ano: um amigo foi demitido por “dar a entender” que era swinger em uma postagem no instagram. Este ano! 2022!! Um nick ajuda a afastar curiosos de plantão e melhora a segurança pessoal.



Cultura do Swing



Algumas coisas fazem parte da cultura swinger e o nick é uma delas. Se você deseja vivenciar o meio – e não ser só um aventureiro do swing – ter um nick é uma ótima maneira de gerar identificação e se sentir parte desse universo.




Mistério


Falou em proibido, secreto e misterioso, pronto: já excita muita gente. Um nick ajuda a manter um ar de mistério, uma sedução diferente, dá vida ao seu alterego e tudo isso faz com você “se permita” muito mais do que se te chamarem de Dona Lucinha e Seu Paulo.






Nosso Nick



A primeira vez que fomos numa casa de swing e a recepcionista perguntou “qual o nome do casal?” ficamos sem saber o que dizer. Como assim, nome do casal? Imagina um casal iniciante, primeira vez, com todas as neuras normais que ficam na cabeça, como é que vamos dizer nosso nome assim? Todo mundo vai nos reconhecer… (kkkkkkk, até parece que o pessoal só reconhece se tiver o nome. Se só vissem eu e o Marcio lá não vão saber quem é…)

Enfim, já estava acostumada a dar outro nome mais fácil que o meu no Starbucks, mandei um “Marina” na hora: fácil, simples, comum. Marcio manteve o nome dele mesmo, não quis pensar em nenhum outro na hora. A partir daquele dia, toda vez que íamos em casas de swing a gente falava Marina e Marcio.

Criamos perfil em uma rede de swing e colocamos Marina e Marcio. Fizemos email, facebook, blog… tudo era Marina e Marcio. Só muitos anos depois é que nos demos conta que nosso nick havia sido criado naquele momento, meio sem pensar direito, a nossa identidade liberal em segundos.

Mas nem todo mundo gosta do nick que cria “de qualquer jeito”. Temos vários amigos que precisaram trocar o nick, ou porque descobriram que já tinha um casal usando o mesmo nome ou porque acharam que outro nick se encaixaria melhor no perfil deles. E tem outros ainda que preferem manter o nick mas utilizam siglas de estados para diferenciá-los.



Dicas para nick


Toda essa historinha pra que vocês já comecem a pensar em um nick quando forem a uma casa de swing. Fujam dos nomes comuns, esses já tem de montão; usem a criatividade e procurem algo que tenha a ver com vocês dois. Por exemplo:

Casal XX – iniciais dos nomes

Kzal Engenheiros – profissão

Casal Inglês – descendência

Vermelhos – cor preferida

Ou utilizem os nomes verdadeiros também, se acharem que não tem problema. Pensem que na maioria das vezes em que forem dizer quem são vocês estarão na balada – música alta, difícil pra entender o que se fala. Portanto quanto mais fácil for o nick, mais fácil vocês serão lembrados. Sejam criativos e boa sorte!



Fonte: Blog Swing Casal Marina e Marcio | Swing, Eventos, Viagem








Nenhum comentário:

Postar um comentário