sábado, 2 de julho de 2022

Matéria da semana - Eles sabem que sou corno (Reflexão)

 


muito já conversamos aqui no nosso Blog Meus Chifres a respeito da árdua missão de conseguir o tão sonhado par de chifres e, a mais dura ainda, missão de se manter com os galhos depois de ter a testa transformada em jardim de galhos.

No post de hoje, inauguramos mais um tema muito complexo para todos nós maridos cornos mansos e para elas, as nossas rainhas chifradeiras que é a questão de conviver com as pessoas que sabem que praticamos o fetiche cuckold X hotwife.

Já falamos anteriormente a respeito dos diversos problemas culturais que envolvem a assunção ao status de marido corno manso e esposa liberada, numa sociedade machista como a que vivemos hodiernamente. Assumir-se corno acaba sendo um problema diante dos tantos tabus que insistimos em sustentar na nossa hipócrita sociedade cristã, paternalista e eurocêntrica.

Mas como a raça humana não é estática, percebemos a existência de um discreto movimento de transformação que um dia poderá mudar esse paradigma, abrindo caminhos para a vivência liberal, livre de preconceitos idiotas. 

Assim, trazemos neste post algumas experiências cotejadas entre os nossos interlocutores com os quais dialogamos diariamente nos últimos dez anos, para expor aos aspirantes a cornos e aos que já foram agraciados com os galhos dourados, algumas situações de casais que já conseguem conviver harmonicamente com as suas sociedades sem esconder a escolha que fizeram pelo prazer livre.

Um ponto de referência na vizinhança.


 Redação deste post já habitava os meus pensamentos há um bom tempo, figurando numa lista de temas a ser abordado aqui no nosso Blog Meus Chifres. Ocorre porém, que uma curiosa coincidência se deu quando comecei a redigir o texto mas tive que dar um pausa por exigência da minha vida profissional, cumulada com algumas novas demandas das nossas obrigações na igreja em que frequentamos, o que nos deixou sem tempo para a conclusão do texto por mais de duas semanas.


Coincidentemente, poucos dias após iniciar o texto e dar uma parada, como de costume, minha esposa exibia seu delicioso bumbum em um dos seus shortinhos da maldade, no nosso condomínio, quando um grupo de meninas adolescentes a abordou perguntando onde que ela comprava os seus shortinhos. No papo de meninas, minha esposa não se fez de rogada e deu a dica para as meninas que o seu marido era um corno manso, quando disse que ia me perguntar, pois eu que sempre os compro. 


Eu estava a uma certa distância da minha esposa e das filhas dos vizinhos quando percebi as meninas me olhando de queixo caído e olhos arregalados como quem estava surpresa com alguma revelação que havia ouvido da minha esposa que ria se divertindo com o espanto das meninas. Curioso com a situação, me aproximei causando um certo constrangimento nas adolescentes que foram embora, cochichando efusivamente depois de me cumprimentar rindo e com as faces vermelhas de vergonha.

Sem entender nada do que se passava, indaguei à minha esposa o que havia acontecido e então ela me contou que as meninas ficaram surpresas quando ela disse às garotas que eu era quem lhe comprava os shortinhos porque eu gosto que ela os use assim como estava usando naquele momento, fora de casa, cuidando no nosso jardim. 


Foi ai que comentei dizendo "você gosta de me expor como corno, né?" Rindo, ela respondeu na lata, dizendo "e você não é corno mesmo?" E continuou dizendo que estava me expondo para as meninas para elas "já irem pensando na possibilidade de dominar os seus futuros namoradinhos, fazendo-os corninhos felizes" como eu sou hoje. 

Realmente, não posso negar que sou um corno, manso e muito feliz, justamente por ser fiel a uma mulher safadinha que, além de sentir prazer me chifrando, ama dizer por ai que vive com um corninho manso.

Como já citei em postagens anteriores, sou casado com uma mulher que desde cedo iniciou a escrita de uma história de protagonismo na busca do prazer. Muito antes da sua valsa de debutante, percebendo que exercia certo encantamento sobre os rapazes, minha esposa já se aproveitava da situação para flertar e dar uns amassos nos seus amigos da vizinhança, colegas da escola, e primos, se divertindo enquanto colecionava experiências pré-sexuais.



Inevitavelmente, ela terminou se configurando como uma referência de liberdade sexual para as suas irmãs, primas e amigas mais chegadas que não se assustaram muito quando tomaram ciência do nosso modo de vida. Algumas mais chegadas, depois de experimentarem dissabores com os seus respectivos maridos chegaram a afirmar que a minha esposa sim, é quem vive um casamento perfeito, deixando no ar para a família  , saber da existência de algo além do que o modelo tradicional de casamento costuma eleger como "aceitável".

Nessas ocasiões, aqueles primos com os quais ela viveu algum affair nas épocas de adolescente, se entreolham como quem alcançam a confirmação para algo que suspeitam a respeito do nosso formato de relacionamento e me olham com aquele olhar de quem identifica o corno manso escondido no armário.

Quanto aos amigos mais antigos, todos aqueles que tomaram conhecimento do seu comportamento de predadora sexual antes do casamento quando se encontram com ela, lançam olhares que dizem muito mais que as palavras que proferem na conversa casual. Inevitavelmente eles deixam escapar nos seus olhares e posturas corporais o desejo de  passar pelo jardim de prazeres que é o corpo da minha esposa.




Entretanto, o mais curioso mesmo é lidar com aqueles aos quais ela já revelou abertamente que eu gosto "de levar chifrinhos", como ela mesma diz, rindo com cara de safada. Apesar de todo preconceito que existe no meio cultural, as pessoas me olham como quem observam um ser superior e dizem não ter a coragem que eu tenho, dizendo que sou muito maduro e corajoso e conviver tão tranquilamente com esse fetiche, coisa que eles jamais conseguiriam.

Não sabem o que estão perdendo...rs



Matéria retirada do blog: https://meuschifres.blogspot.com/







Um comentário:

  1. ADORO UMA ESPOSA SAFADA E GOSTOSA.....COMEDOR EM GUARUJÁ PARA CASADAS LIBERADAS PELO MARIDO - hmaduromaduro@gmail.com - 13-997850500 - EXPERIMENTA!

    ResponderExcluir